Secretário de Cultura recebe representantes da Cultura de Samambaia, e atende reivindicações no Complexo Cultural.


Na terça feira 10 de março, representantes do Conselho de Cultura de Samambaia e do Movimento Cultural da Cidade estiveram reunidos com o novo Secretário de Cultura, Bartolomeu Rodrigues, acompanhados do Administrador Regional de Samambaia, Gustavo Aires, para levar ao conhecimento do Secretário a história e luta da cultura da cidade.

Na foto: Jad Teles, Elton Scartazzini, Dorinha Freitas, Secretário de Cultura Bartolomeu Rodrigues, Demontiez Marques, Ronald Marques, Marília Abreu, Administrador de Samambaia Gustavo Aires, Conselheiro do CCDF Divino Gomes, Assessora Especial do Secretário Sol Montes.

Na pauta, a carta aberta que foi protocolada na Secretaria de Cultura e Economia Criativa, endereçada ao Secretário no dia 02/03, VEJA AQUI na íntegra a carta. O assunto principal foi a Eleição para Gerente do Complexo Cultural, motivo de descontentamento do Conselho, do Movimento Cultural e da Comunidade que compareceu na maior eleição do DF que se tem registro, realizada no domingo dia 03 de fevereiro de 2019, para eleger o Gerente Regional de Cultura e Gerente do Complexo Cultural, foram quase 1.000 eleitores da cidade.

Porém, desde então, a relações pós eleição ficaram tensas com o Ex-administrador Willian Lima, antes candidato à vaga no Complexo Cultural, e o Deputado Jorge Vianna que após emplacar Willian Lima para Administrador Regional, indicaram seu correligionário Danne Vianna como Gerente do Complexo, convencendo o Ex-secretário Adão Câdido a nomeá-lo contra a vontade popular da comunidade por meio de uma eleição democrática pautada pelos preceitos da LOC – Lei Orgânica da Cultura e contra toda a história de construção coletiva do Movimento Cultural coordenado pelo CRC Samambaia, que lutou por 12 anos desde a idealização à materialização deste Equipamento Público Cultural.

Após um ano de resistência do Conselho, a primeira batalha foi vencida antes mesmo da reunião, pois no dia anterior, 09/03, o Secretário de Cultura exonerou Danne Vianna do cargo de Gerente do Complexo Cultural. Na reunião o Secretário muito acolhedor elogiou a atuação do Conselho e do Movimento e comentou sobre a carta protocolada, “ valorizo as lutas da sociedade organizada e parabenizo vocês por esta organização, essa postura valoriza a cultura da região, ainda mais com o envolvimento do Administrador Regional da Cidade que me traz a confiança de que existe um alinhamento pelo bem estar cultural de Samambaia e na demonstração de confiança pela história que vocês construíram, estou aqui para trabalhar pela união e desenvolvimento da cultura do Distrito Federal, missão dada pelo Governador Ibaneis que estou buscando executar nesse pouco tempo que estou no cargo”, disse o Secretário.

O Administrador Gustavo Aires tem apoiado a cultura e buscado resolver os conflitos deixados pela gestão passada, “ é uma honra estar envolvido com um movimento tão forte e importante para Samambaia. Nossa cidade possui fortes raízes culturais, movimentos com grande peso como o movimento junino, entre outros. A administração está aqui para trabalhar em prol de uma gestão alinhada com todos os seguimentos ”.

Presente na reunião, o Conselheiro de Cultura do DF, Divino Gomes, enalteceu a Eleição realizada no Complexo, “ estive presente e acompanhei de perto, só tenho a parabenizar o Conselho pela organização com que conduziu a eleição com modernização tecnológica e pelo número de participantes, é um Conselho ativo a muitos anos”. E continuou, “ Planaltina também conduziu uma ótima eleição, os Conselhos Regionais tem um papel importante em suas cidades e precisam ser reconhecidos pelo trabalho que realizam, a luta pela reafirmação da LOC é continua e necessária ”.

Na ocasião elogiamos o Secretário pela Exoneração de Danne Vianna, principal motivador da reunião, e cobramos pela continuidade deste diálogo com o reconhecimento da Lista Tríplice que foi escolhida pela população, dos nomes ainda restantes da lista: Elton Scatazzini e Leiber Carvalho. Porém, compreendemos o poder discricionário do Secretário em dar uma solução com o seu entendimento para este impasse, e ele demonstrou preocupação com a questão, “ com certeza vamos resolver, primeiro vou fazer uma visita ao Complexo Cultural e vamos sentar novamente após o Aniversário de 60 anos Brasília para aprofundar a questão e encontrar uma solução, quero trabalhar junto com vocês pelo sucesso do Complexo Cultural e pelo desenvolvimento cultural da cidade ”, disse.

Outras questões foram discutidas, como a gestão do Imaginário Cultural na programação Complexo que vem sendo apoiada e aprovada pelo movimento cultural, a qual desejamos a sua renovação. Cobramos um plano de comunicação mais amplo por parte do Governo para que a comunidade tenha conhecimento da existência do Complexo Cultural, questão muito debatida nas reuniões do Conselho.  Foi discutido sobre o fortalecimento do calendário de eventos oficiais da cidade com suporte da Secretária de Cultura junto a Administração Regional para que busquem um diálogo com a Secretaria das Cidades nesta questão, tendo em vista um exemplo prático a próxima realização da Paixão do Cristo Negro em Abril, também sobre a implementação da Biblioteca de Artes no espaço de leitura do Complexo e ainda sobre o Estúdio Audiovisual e a Escola de Artes e Ofícios que deverão completar futuramente todo o espaço da área do Complexo Cultural, pauta que o CRC Samambaia e o Movimento Cultural continuarão a defender.

Outra questão defendida foi o desmembramento da Gerência de Cultura que hoje estão unida as pastas do Esporte e do Social, para que possa cumprir com o planejamento do plano de cultura do Distrito Federal e atender as determinações da LOC – Lei Orgânica da Cultura. E de igual importância, foi cobrado as eleições dos Conselhos Regionais do Distrito Federal para o triênio 2020/2023.

Foi uma reunião produtiva e acolhedora, que trouxe à cultura de samambaia mais esperança pelo reconhecimento das lutas e pautas defendidas nas 308 reuniões realizadas quinzenalmente desde 2009 quando o Conselho de Cultura foi criado. O Secretário de Cultura deu provas de estar preocupado com as políticas públicas de cultura do Distrito Federal, livre de quereres políticos, focado no desenvolvimento local e diálogo principalmente com a sociedade organizada que representam a população em cada cidade.

Relator: Jad Teles

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s